Guille

Guille
Este é o Guille - o anjo com a "asa ferida"...

domingo, 6 de novembro de 2011

Melatonina e a Síndrome de Angelman

A melatonina é um dos hormônios sintetizados pela glândula pineal. A epífise neural, glândula pineal ou simplesmente pineal é uma pequena glândula endócrina localizada perto do centro do cérebro, entre os dois hemisférios. Apesar das funções desta glândula serem muito discutidas, parece não haver dúvidas quanto ao importante papel que ela exerce na regulação dos chamados ciclos circadianos, que são os ciclos vitais (principalmente o sono) e no controle das atividades sexuais e de reprodução.

Quimicamente, é produzida em maior quatidade no período noturno, isto é, no escuro. A escuridão é o requisito absoluto para a sua produção e liberação, sendo que a luz rapidamente suprime a sua síntese. Por isso, a concentração de melatonina no sangue e nas céulas é de 3 a 10 vezes maior à noite.

Uma vez que as crianças com a síndrome de Angelman têm dificuldade para dormir, a produção e liberação da melatonina fica compometida. Daí pode decorrer uma série de problemas.

Glândula Pineal

Até pouco tempo atrás, sabia-se pouco sobre a melatonina, como, por exemplo, que ela interage com receptores específicos, produzindo alguns efeitos glandulares e mediando o ritmo circadiano (ciclo de sono/vigília em vinculação com o horário). Hoje sabe-se que a sua ação primária independe da interação com receptores, agindo como um potente antioxidante natural, varredor de radicais livres, e como protetor do DNA.

Radicais livres são átomos ou grupos de átomos muito instáveis e reativos, ávidos para se combinar com qualquer substância existente nas proximidades, na tentativa de reuperar sua estabilidade química. Alguns são produzidos por reações indispensáveis, porém quando gerados descontroladamente podem danificar proteías, lipídios e ácidos nucléicos, ocasionando uma série de doenças e acelerando o envelhecimento. No caso específico dos Angelmans, não temos que pensar apenas no auxílio ao sono, mas também nos efeitos negativos que os radicai livres podem causar, especialmente nestas crianças que já possuem problemas neurológicos decorrentes da síndrome. Temos que pensar em “proteger o cérebro” deles, que já possui uma série de dificuldades (plasticidade deficiente, transmissões de impulsos elétricos irregulares, convulsões que podem acarretar lesões, etc.).

Capacete

A melatonina sofre um decréscimo gradual com o envelhecimento. Nas pessoas com mais de 75 anos, seu ritmo de síntese nas 24 horas é somente uma pequena fração daquele observado em pessoas com 20 a 30 anos. Isso pode acenar com a possibilidade de utilizar a melatonina na prevenção e combate de doenças degenerativas.

Estudos modernos mostram que esta redução da melatonina e que causa o envelhecimento pode ser a alteração das estruturas do sistema nervoso central, que governam a síntese noturno do hormônio. Tais estruturas são expostas, durante toda a vida aos radicais livres e outros fatores agressivos, até que surgem lesões suficientes para diminuir a síntese da melatonina.

A melatonina é considerada um excelente antioxidante, tanto pelos seus efeitos fisiológicos e farmacológicos como pela ausência de efeitos colaterais. Mesmo quando empregada em altas doses e por vários anos, ela parece não provocar efeitos colaterais em seres humanos, exceto a indução ao sono. E é facilmente absorvida, seja pelos instestinos, pela mucosa oral ou nasal.

Ratinho com ursinho

Tratamento da insônia

A melatonina tem sido utilizada com realtivo sucesso no tratamento da insônia crônica, no caso de pessoas com síndrome do fuso horário (jet lag) e inversão da noite pelo dia (dissincronia circadiana). Mostra-se também um bom auxiliar no tratamento da ansiedade em suas várias formas, da depressão, da fadiga crônica, da hiperatividade e nos casos de confusão mental associada às doenças mentais.

Apesar de todos estes efeitos interessantes, a dcisão de ingerir ou ministrar a melatonina deve ser orientada por profissionais gabaritados, por ser ainda uma substância em estudos, cujos efeitos a médio e longo prazo podem variar de um indivíduo para o outro.

O mais importante é estar a par dos produtos que estão disponíveis no mercado e se estes poderão trazer algum benefício para os Angelmans. A falta de sono prejudica profundamente nossos filhos, pois é sabido que o cérebro das crianças cria as conexões durante o sono, por isso elas precisam dormir bem e bastante quando jovens. Não dá para aprender direito se o cérebro não está descansado.

Nada como uma boa noite de sono e mesmo um cochilo a tarde para restaurar as energias!

dormindo 1a

3 comentários:

  1. olá, sou mãe de uma menina portadora da sindrome de rett atipica e uso frequentemente a melatonina para a indução do sono. Gostei muito da informação que postou pois serviu para complementar a que eu já tinha lido. Infelizmente não resulta sempre... beijinhos e tudo de bom para vós

    ResponderExcluir
  2. o meu rodrigo de 17 anos usa melatonina a mais de 8 anos e muito bom para dormir

    ResponderExcluir
  3. Olá amigos eu estou usando Melatonina já faz 4 anos e estou tendo ótimos benefícios pois tenho uma noite de sono muito boa.

    Acordo bem descansada, isso que durmo apenas 6 horas por noite.

    A única dificuldade é para conseguir comprar a Melatonina precisa de Receita Médica, eu estou conseguindo comprar Melatonina sem Receita Médica nessa loja virtual:

    ciadosuplemento.com

    Eles enviam para qualquer Cidade o Brasil pelos Correios.

    ResponderExcluir