Guille

Guille
Este é o Guille - o anjo com a "asa ferida"...

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Estrabismo e Nistagmo

Uma das características comumente associada a Síndrome de Angelman é o estrabismo. O estrabismo corresponde à perda do paralelismo entre os olhos. Pessoas com estrabismo são chamadas popularmente de "vesgas" – talvez algumas pessoas achem este termo pejorativo, e como vivemos na era do “politicamente correto” é melhor usar o termo exato - ESTRABISMO. Existem três formas de estrabismo, sendo que o mais comum é o convergente ou esotrópico (desvio de um dos olhos para dentro), mas podem ser tambem divergentes ou exotrópico (desvio para fora) ou ainda verticais (um olho fica mais alto ou mais baixo do que o outro).

Além destas 3 formas, existem 3 tipos de estrabismo:

Constantes: O desvio de um dos olhos é permanentemente observado. Podem ser monoculares quando apenas um olho se desvia; e alternados quando ora é um olho ora é outro.

Intermitentes: Ora os olhos estão alinhados e ora há desvio. Esta ocorrência é mais frequente nos divergentes.

Latentes: Só é possível verificar com testes oculares.

Existe cirurgia para todos esses tipos de desvios, porém, é uma cirurgia simples mas cara. O SUS (Sistema Único de Saúde) cobre essas cirurgias e aqui em São Paulo são realizadas no Hospital das Clinicas, Hospital São Paulo, dentre outros. Se você quiser saber mais sobre a cobertura desta cirurgia pelo SUS, informe-se na UBS (Unidade Básica de Saúde mais conhecido como Posto de Saúde) do seu bairro.

AA034211

Na Síndrome de Angelman a forma mais comum é o estrabismo divergente (desvio para fora de um dos olhos), e em geral inicia-se nos primeiros anos de vida, de forma intermitente até tornarem-se constantes.

Tentarei explicar em termos simples a questão do Estrabismo Intermitente. Os bebês ao nascerem ainda estão com os olhos e a visão em formação. É comum os olhos do recém nascido de vez em quando se desviarem, perdendo a simetria. A partir dos 8 ou 9 meses os olhos já estão um pouco mais desenvolvidos e este evento pára de acontecer. Se a mãe observar que os olhos da criança continuam em alguns momentos perdendo a simetria, é importante procurar um oftamologista para uma avaliação. A tendência de muitos pais é acreditar que o problema está diminuindo ou que se resolverá sozinho, desta forma demoram a procurar ajuda médica, colocando em risco a visão da criança.

Estrabismo intermitente é o nome que se dá quando os olhos ora estão estrábicos, ora não estão. Para os pais a principal preocupação é estética, o impacto de ter um filho vesgo e dos problema futuros de sociabilização que isso pode trazer para esta criança. No entanto, para os médicos, a grande preocupação é com a formação da visão da criança estrábica.

exotrpic girl

No estrabismo intermitente, quando um olho se desvia, para evitar que a criança tenha uma visão dupla, o cérebro cancela temporariamente aquela imagem. Então, enquanto o olho está desviado a criança está enxergando apenas pelo outro olho - está tendo uma visão bidimensional. Ao crescer, o outro olho voltará a funcionar todo o tempo mesmo quando estiver desviado, fazendo com que a pessoa passe a ter uma visão dupla. Além disso, o olho que frequentemente fica com a visão cancelada se desenvolve menos do que o outro e ficará com uma deficiência visual permanente, a qual se dá o nome de ambliopia (desenvolvimento desigual da visão dos olhos). No caso do estrabismo divergente, esse cancelamento temporário do olho desviado pode ainda agravar o desvio com o passar do tempo tornando-se não apenas constante como também diminuindo a acuidade visual da criança.

O desenvolvimento da visão se encerra com 5 a 7 anos, portanto, após os 5 anos, e principalmente, após os 7, o resultado na tentativa de estimular o desenvolvimento do olho desviado não tem tido resultado, por isso a importância de se apressar em procurar ajuda médica.

exameotico

A criança precisa passar por uma avaliação com o oftamologista para diagnosticar a causa. Duas das causas para o surgimento do problema são a hipermetropia e a miopia.

O bebê com hipermetropia força os olhos a convergirem na tentativa de focalizar. O contrário acontece com o bebê míope, que força os olhos a divergirem para enxergar com mais clareza. Neste casos, a utilização de óculos de grau corrigirá a deficiência visual e geralmente tende a corrigir o estrabismo. O tapamento do olho bom também pode ser utilizado para forçar o olho desviado a se desenvolver igualmente, evitando a ambliopia.

Outra causa comum é de origem muscular, na qual a musculatura dos olhos não consegue manter a simetria. Neste caso existem algumas opções. Uma é o tapamento do olho normal para forçar o outro olho a ter o mesmo desenvolvimento. A outra opção é a utilização de óculos de grau para forçar os olhos da criança a posição contrária ao desvio. Neste caso, se o desvio for para fora, a criança usaria um óculos que a forçaria a ver como se tivesse hipermetropia, desta forma a criança forçaria o olho pra dentro para conseguir enxergar com clareza. No caso de desvio convergente, usaria um óculos para forçar a criança a ver como se fosse míope, de forma que esta force os olhos para divergirem corrigindo o desvio. Ainda outra opção seria a utilização de um colírio cicloplégico fraco que mantém os olhos alinhados a maior parte do tempo.

tapaolho

Outra opção de tratamento são exercícios oculares, porém só são possíveis após os 3 anos de idade, quando a criança consegue se fixar nos exercícios. Esta alternativa tem trazido mais resultados com o estrabismo latente, que não aparece com freqüência, somente quando é estimulado.

Se ambos olhos estiverem se desviando pela mesma quantidade de tempo, não costuma haver problema no desenvolvimento da visão chamado de ambliopia. Mesmo assim é possível se utilizar uma das técnicas descritas para tentar corrigir o problema, como por exemplo, o tapamento de cada olho, alternando entre dias ou os óculos de grau. No entanto, se um dos olhos se desviar com mais freqüência, ou for o único a se desviar, é emergencial utilizar uma dessas ferramentas descritas a fim de evitar o atrofiamento permanente da visão deste olho. O estrabismo divergente é mais discriminado pela sociedade por ser considerado menos estético, no entanto, o estrabismo convergente é mais prejudicial para o desenvolvimento da visão.

A última opção utilizada para correção é a operação, trata-se de um procedimento realizado na musculatura dos olhos. No caso da visão divergente, a tendência com o tempo é que volte a se abrir, portanto ao se operar, costuma-se a posicionar os olhos um pouco para dentro. Por essa razão, a operação no caso da criança estrábica divergente intermitente somente é realizada após os 5 ou 6 anos de idade, quando a formação da visão já está concluída, já que o estrabismo convergente é mais prejudicial para a visão. A operação não pode ser repetida indeterminadamente, por este motivo deve ser realizada num momento que favoreça o sucesso logo no primeiro procedimento. Segundo alguns especialistas, o sucesso estético na primeira operação é alto. Uma alternativa a operação é a aplicação da toxina botulínica, mas ainda é pouco mencionada pelos médicos.

Cobre olhos

Na última consulta do Guille ao oftalmologista, fiquei sabendo que estão realizando cirurgias corretivas para estrabismo usando ímãs de polaridades diferentes que são inseridos na órbita e a atração magnética estabiliza o movimento do globo ocular, porém esta cirurgia só é realizada em adultos. O uso de eletroímãs também está sendo aplicado nos casos de NISTAGMO.

Nistagmo são oscilações repetidas e involuntárias rítmicas de um ou ambos os olhos em algumas ou todas as posições de mirada do olhar, podendo ser originárias de labirintites, maculopatias ou catarata congênita, albinismo, e outras causas neurológicas.

clip_image001

clip_image002

Uma forma de Nistagmo.

Fisiologicamente, o nistagmo é um reflexo que ocorre durante a rotação da cabeça para estabilizar a imagem. O reflexo é dividido em duas fases, uma rapida e uma lenta. A fase lenta é para compensar a rotação da cabeça e a fase rápida é para “reajustar” o movimento (caso contrário o olho iria atingir a borda da órbita e se manteria lá enquanto durasse o movimento rotacional). A fase lenta é gerada pelo sistema vestibular enquanto a fase rápida responde a sinais do tronco cerebral.

O nistagmo é dito patológico quando o movimento (fases rápida e lenta) ocorrem mesmo com a cabeça parada. É resultado do desbalanço do sistema vestibular alterando o tônus dos neurônios motores extra-oculares. O nistagmo patológico é um sinal clássico de doenças do labirinto vestibular e suas conexões centrais.

Direção do movimento dos olhos no nistagmo patológico:

Uma irritação do labirinto da orelha esquerda produz sinais que lembram os produzidos quando a cabeça é rodada para a esquerda. Assim, o movimento lento será para a direita enquanto a fase rápida será para esquerda. A destruição do labirinto da direita causa os mesmos sintomas que a irritação do labirinto esquerdo.

olho lado

O nistagmo é muito perceptível mas pouco reconhecido. Ele pode ser investigado clinicamente com a utilização de exames não invasivos. O mais simples é a prova calórica, na qual um dos “meatos auditivos externos” (ou seja, o orifício do ouvido) é irrigado com água quente ou fria. A temperatura provoca estimulação do nervo e consequentemente o nistagmo.

O movimento resultante dos olhos pode ser registrado e quantificado por dispositivos especiais como o eletronistagmógrafo (ENG), um método elétrico de medir os movimentos oculares usando eletrodos externos, ou o videonistagmógrafo (VNG), um método baseado em vídeo para medir os movimentos oculares usando pequenas câmeras. Cadeiras especiais que balançam também são usadas em testes para induzir o nistagmo rotatório.

O diagnóstico nem sempre é patológico. O nistagmo pode ser parte do reflexo vestíbulo ocular, em que os olhos se movem primeiro na direção do lado lesionado (fase lenta) seguida por uma rápida correção (fase rápida) para o lado oposto.

O movimento do nistagmo pode ser em um ou mais planos (horizontal, vertical ou rotatório). É o plano dos movimentos e não a direção do olhar que define a direção do nistagmo. A direção do nistagmo é definida pela direção de sua fase rápida. Ou seja, quando o olho do paciente move-se rapidamente para o lado esquerdo e depois volta lentamente para a direita, caracteriza-se como um nistagmo esquerdo (não importando se o paciente está olhando para cima, para baixo, para esquerda ou direita)

feijoada_ABSW_jun2010_074 ok

O mais importante, é que os pais procurem ajuda assim que perceberem o problema e levem o tratamento a sério sem interrupções. A questão estética geralmente é passível de ser resolvida até na idade adulta, porém a questão visual apenas até os 5 anos, daí a importância do esforço para que o tratamento seja mantido corretamente até que o problema desapareça ou que se atinja esta idade preservando a visão.

E nossos anjos têm um mundo de coisas tão lindas quanto eles para ver!!

36 comentários:

  1. Obrigada você me ajudou muito com essas informações, tenho um principezinho com estrabismo e nistagmo o nome dele é Deodato Neto. Obrigada, por favor me passe um email para continuarmos em contato. o meu é abelha1101@hotmail.com.

    ResponderExcluir
  2. eu tenho nistagmo eu tenho 18 anos eu queria corrijir eu ja fui a mais de 40 medicos e nenhum me ajudou pela amor de deus me ajude alexsandro obrigado liga para min 043 33425107

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho uma filha com nistagmo congênito. Desde os 6 meses faço acompanhamento com oftalmologista, e nenhuma apresenta solução, afirmam que ela deve aprender a conviver com o problema. A uma semana fui em um oftalmo pedir encaminhamento para um neurologista, mas recebi uma negativa, este médico disse que não eh necessário pois não tem solução. Como devo agir? O otorrino pode auxiliar no diagnóstico já que é relacionado com o ouvido? Preciso de uma direção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola meu filho tem Nistagmo, ele faz estimulaçao visual e melhorou muito, é importante que você vá a um neurologista pois pode ter alterações neurológica. Oque posso te dizer é que realmente Nistagmo nao tem cura para a medicina mais para Deus nada é imposivel meu filho ja melhorou 80% do que era.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Puxa, essa pessoa que conseguiu melhora de 80% poderia nos indicar mais detalhes sobre estimulação visual? Se 40 médicos não indicaram, precisamos saber onde e como conseguir isso. Deixo meu e-mail ciaraujosantos@ig.com.br

      Excluir
    4. Puxa, essa pessoa que conseguiu melhora de 80% poderia nos indicar mais detalhes sobre estimulação visual? Se 40 médicos não indicaram, precisamos saber onde e como conseguir isso. Deixo meu e-mail ciaraujosantos@ig.com.br

      Excluir
    5. Oi! Meu filho tem nistagmo congênito. Levei ele em vários oftalmologistas e neuropediatras, quase enlouqueci em pensar que poderia ter algum problema neurológico. Todos os testes e exames neurológicos deram normais e o nistagmo melhorou muito desde quando ele era pequeno, hoje é quase imperceptível. Me falaram que só dele estar na escola desde que nasceu já é um estímulo visual (não sei se é verdade). Mas ele tinha atraso visual e hoje aos 4 anos não tem mais. Então faça os exames, procure os médicos, mas não pire, como eu pirei, a maioria é nistagmo benigno! Espero ter ajudado!

      Excluir
  4. Eu tenho um neto(2 anos e 4 meses), com esotropia. Também foi detectada uma miopia, fomos a um oftomologista, que passou um oculos, e tratamento com tampão. No momento de colocar o tampão é um problema, porém, depois ele deixa. A oftolmologista pediu prá voltar após três meses, gostaria de saber se existem alguns exercícos que ajude no processo.

    ResponderExcluir
  5. Ola meu filho Bryan tem 1 ano e 6 meses ele tem nistagmo, e dês dos 5 meses faz estimulação visual, ele melhorou 80% do que era antes, e realmente para a medicina não tem cura, mais para Deus nada é imposivel, e com a estimulação melhora muito mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de saber um pouco mais sobre a estimulação visual que é realizada para melhorar o Nistagmo,pois minha filha tem 4 meses e tem nistagmo congênito, por favor me ajude pois estou desesperada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andressa! Meu filho tem nistagmo congênito. Levei ele em vários oftalmologistas e neuropediatras, quase enlouqueci em pensar que poderia ter algum problema neurológico. Todos os testes e exames neurológicos deram normais e o nistagmo melhorou muito desde quando ele era pequeno, hoje é quase imperceptível. Me falaram que só dele estar na escola desde que nasceu já é um estímulo visual (não sei se é verdade). Mas ele tinha atraso visual e hoje aos 4 anos não tem mais. Então faça os exames, procure os médicos, mas não pire, como eu pirei, a maioria é nistagmo benigno! Espero ter ajudado!

      Excluir
    2. Oi, Andressa! Meu filho tem nistagmo congênito. Levei ele em vários oftalmologistas e neuropediatras, quase enlouqueci em pensar que poderia ter algum problema neurológico. Todos os testes e exames neurológicos deram normais e o nistagmo melhorou muito desde quando ele era pequeno, hoje é quase imperceptível. Me falaram que só dele estar na escola desde que nasceu já é um estímulo visual (não sei se é verdade). Mas ele tinha atraso visual e hoje aos 4 anos não tem mais. Então faça os exames, procure os médicos, mas não pire, como eu pirei, a maioria é nistagmo benigno! Espero ter ajudado!

      Excluir
    3. Ines, meu pequeno também tem nistagmo congênito. Descobrimos quando ele tinha 3 meses. Muitas consultas com oftalmologistas e neurologistas para descartarmos qualquer problema neurológico e ficarmos apenas com o congênito mesmo.... Você disse que seu filho não tem mais atraso visual... O meu está com 3,5 anos, usa óculos desde os 2 anos e percebo que não enxerga bem de longe. De perto ele se vira bem e o óculos ajuda muito, mas de longe não... Como você percebeu que ele tem hoje visão "normal"? Se você quiser, me mande email para conversarmos patcosenza@gmail.com. Obrigada!

      Excluir
  7. eu sofro desde criança com problemas de visão. Tenho estrabismo, nistagmo, miopia e astigmatismo. Hoje com 40 anos, percebo que tem piorado, até para descer uma escada eu tenho que ter cuidado, senão despenco.

    ResponderExcluir
  8. pra medicina pode ser impossivel mas para DEUS nao e eu acredito... conselho de um amigo leia o livro curai enfermo e expulsai demonios se ja tentaram de tudo e a medicina diz que nao, da o que-que custa leia o livro tenha fé .

    ResponderExcluir
  9. Oi nasci com nistagmo e astigmatismo, fiz uma cirurgia com 3 anos, e meu grau diminuiu muito e tbm n entortava mais tanto o olho, ag cm 25 anos o grau esta aumentando constantemente e meu olho direito esta entortando mais do q nunca. Moro em sao paulo e ja passei em alguns medicos mas sempre dizem q nao tem jeito. Se alguem souber de algum medico que possa me ajudar meu email é pmarfori@gmail.com

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde! Meu filho tem estrabismo e Nistagmo. Estamos começando o tratamento dele agora. Ele tem 2 Anos, a oftamologista dele passou tratamento com estimulaçao ocular. Mais ele tinha me falado sobre esse Nistagmo não tinh cura agora lendo esse blog fiquei muito feliz em saber que podemos cuida desse nistagmo.

    ResponderExcluir
  11. Tenho uma menina de 9 anos, linda, inteligente, qud tem o nistagmo, ela é super tranquila com o problema, o que nos chateia são os curiosos, que ficam interrogando , querendo saber o que acontece, na escola também perguntam a ela, temos que dar todo apoio do mundo, lembrar que perto de muitos problemas este não é nada, e crer em Deus , eu email lutassoni@globomail.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, tenho um menino de 2 anos e 4 meses, ele também tem nistagmo, descobrimos quando ele tinha poucos meses de vida, mas vamos começar o tratamento agora. Ele é super inteligente e percebo que isso não o atrapalha em nada, graças a Deus!

    ResponderExcluir
  13. Olá, tenho um menino de 2 anos e 4 meses, ele também tem nistagmo, descobrimos quando ele tinha poucos meses de vida, mas vamos começar o tratamento agora. Ele é super inteligente e percebo que isso não o atrapalha em nada, graças a Deus!

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Olá , tenho nistagmo e estrabismo desde que nasci , mais nunca passei por nenhum tratamento específico para tentar corrigir meu problema, apenas uso óculos desde criança. Gostaria de receber mais informações sobre esses tratamentos e sobre a estimulação visual. Meu email é luanaaraujo_1991@hotmail.com.me ajudem, desde já agradeço

    ResponderExcluir
  17. Grato pelo seu post, de muita utilidade. Eu também sofro de estrabismo desde que nasci. Quando nasci tinha estrabismo convergente, posteriormente fui operado, infelizmente correu mal, fiquei com estrabismo divergente, de forma irrecuperável.Eu tenho um blog exlusivamente dedicado ao estrabismo, com sua permissão vou partilhar aqui, pois acho que é de interesse dos seus leitores também. O Estrabismo

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  18. Postado maravilhoso esclareceu muito minhas dúvidas,tenho uma filha de 8 anos e trato ela desde que nasceu,já fui em vários oftalmologista mais todos só passaram óculos mais nada,moro no Rio de janeiro mais faço tudo por ela gostaria do nome dos médicos que vc foi,por favor meu email é yasminmonteiro12@gmail.com. Aguado resposta

    ResponderExcluir
  19. olá, vc já conhece a doutora Tatiana Gebreon? acabei de ver um video com depoimentos incríveis que conta sobre a cura desse problema, boa sorte!

    ResponderExcluir
  20. Olá,
    Hoje descobri que minha filha de 6 meses tem nistagmo. Estou confusa, insegura e perdida.
    Gostaria de saber como é a vida da criança, suas dificuldades e o que posso fazer para ajudar.
    É um assunto pouco abordada à esse foi o único site que consegui esvlarescer um pouco minhas dúvidas...
    Deixo meu e-mail monica_26@oi.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mônica! Meu filho te nistagmo congênito. Levei ele em vários oftalmologistas e neuropediatras, quase enlouqueci em pensar que poderia ter algum problema neurológico. Todos os testes e exames neurológicos deram normais e o nistagmo melhorou muito desde quando ele era pequeno, hoje é quase imperceptível. Me falaram que só dele estar na escola desde que nasceu já é um estímulo visual (não sei se é verdade). Mas ele tinha atraso visual e hoje aos 4 anos não tem mais. Então faça os exames, procure os médicos, mas não pire, como eu pirei, a maioria é nistagmo benigno! Espero ter ajudado!

      Excluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. oi eu tenho uma filha com 3 anos,comecei o tratamento com 4 mês,ela nistagmo e estrabismo e balançava a cabeça o tempo todo.hoje graças a deus ela ta bem melhor,ela usa óculos e o tampão.

    ResponderExcluir
  23. Oiê tô com 21 anos tenho estrabismo divergente , com 7 anos meu olho começou a ficar torto e perdi a visão do olho direito fui a vários oftalmologista mais eles não sabe me dizer o que eu tenho fiz uma cirurgia pra corregir com 19 anos , meu olho está voltando a ficar torto e isso tá me deixando desesperada pq já sofri tanto com isso , esses dias fui no oftalmologista é um médico falou pra mim que dificilmente os médicos vão dizer pq fiquei assim , e que a estética tava boa ainda , que eu só poderia realizar outra cirurgia caso ficasse pior do que era antes . Isso me deixou mto abalada e ando sentindo dores horríveis no olho direito e na cabeça . O que devo fazer me ajude . jordanasa4@gmail.com

    ResponderExcluir
  24. Oi. Descobri agora que minha filha de dois meses tem nistagmo. Estou muito assustada, não sei como proceder e qual médico procurar. O oftalmologista disse que eu teria que ir para uma fundação que tivesse todos os tratamentos. Mas não sei qual passo dar. Pois a fundação é muito difícil de.vaga. Vcs que já estão lidando com o problema a algum tempo entra em contato comigo para me ajudar e trocarmos experiência. Meu email gilmaramlb@gmail.com

    ResponderExcluir
  25. Oi. Descobri agora que minha filha de dois meses tem nistagmo. Estou muito assustada, não sei como proceder e qual médico procurar. O oftalmologista disse que eu teria que ir para uma fundação que tivesse todos os tratamentos. Mas não sei qual passo dar. Pois a fundação é muito difícil de.vaga. Vcs que já estão lidando com o problema a algum tempo entra em contato comigo para me ajudar e trocarmos experiência. Meu email gilmaramlb@gmail.com

    ResponderExcluir
  26. Oi tenho uma filha de 6 anos a Júlia desde que nasceu tratamos de nistagmo, algo que realmente não conhecia e lógico fiquei muito assustada, ela fez vários exames neurológicos e constato-se que é uma criança perfeita neurologicamente, mas os olhos se movem como tratar aí , é só silêncio, só indicam óculos e mais nada, isso sim é terrível. Mas vamos à luta ajudar a cada um que amamos.

    ResponderExcluir